Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ban Ki-moon deve visitar a Faixa de Gaza na terça-feira

Viagem será a primeira do secretário-geral da ONU ao território, assolado pela ofensiva israelense de 22 dias

Agência Estado e Dow Jones,

19 de janeiro de 2009 | 14h37

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, deve visitar a Faixa de Gaza na terça-feira, 19, revelou um funcionário do Ministério de Relações Exteriores de Israel. A visita ocorre após o fim da ofensiva israelense contra o Hamas no território. "Ki-moon planeja começar sua visita em Jerusalém e daí irá para vários escritórios da ONU em Gaza", disse Yossi Levy à agência France Presse. "O plano pode ainda sofrer mudanças."   Veja também: Hamas promete se rearmar após ofensiva em Gaza Tropas sairão de Gaza antes de posse de Obama, afirma Israel Hamas anuncia trégua para Israel sair da Faixa de Gaza No Egito, França diz que Israel deve deixar Faixa de Gaza Especial traz mapa com principais alvos em Gaza  Linha do tempo multimídia dos ataques em Gaza  Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel  Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos  Veja imagens de Gaza após os ataques    Será a primeira visita de Ki-moon ao território controlado pelo Hamas, assolado pela ofensiva militar israelense de 22 dias, encerrada no domingo, que deixou mais de 1.300 palestinos mortos. Treze israelenses morrerem durante a ofensiva. O secretário-geral da ONU também planeja visitar a cidade israelense de Sderot, cinco quilômetros distante da fronteira com Gaza, atingida por milhares de foguetes de militantes palestinos nos últimos anos. Um porta-voz de Ki-moon disse que ele considerava visitar Gaza desde o início de suas viagens para a reunião, porém não confirmou a ida do secretário-geral à área.Tanques israelenses e forças por terra ainda estão no território, apesar de muitos soldados já terem deixado Gaza. A operação militar lançada por Israel em 27 de dezembro tinha como objetivo declarado interromper o lançamento de foguetes no sul israelense.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelGazaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.