Ban Ki-moon lamenta morte de presidente polonês

Ban Ki-moon lamenta morte de presidente polonês

Secretário-geral da ONU destaca 'convicção' de governo de Kaczynski

EFE

10 de abril de 2010 | 11h09

NAÇÕES UNIDAS - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou hoje a catástrofe aérea na qual morreu o presidente da Polônia, Lech Kaczynski, de quem destacou sua "convicção" na hora de governar.

 

Ban, segundo um comunicado divulgado hoje por seu porta-voz em Nações Unidas, expressou sua "comoção" pelo acidente aéreo em Smolensk (Rússia), no qual faleceu o presidente polonês, sua esposa e outras pessoas que o acompanhavam.

 

Ao todo 96 pessoas morreram no acidente aéreo do avião presidencial, que caiu perto de Smolensk, e no qual viajavam, além da tripulação, 88 integrantes da comitiva polonesa liderava por Kaczynski.

 

"Em nome das Nações Unidas, o secretário-geral expressa suas mais profundas condolências ao povo e ao Governo da Polônia, assim como às famílias dos mortos", disse o porta-voz de Ban, Martin Nesirky.

 

Acrescentou que para o principal responsável das Nações Unidas, "o presidente Kaczynski serviu a seu país e a seu povo com distinção e convicção, e mereceu o respeito internacional".

Tudo o que sabemos sobre:
KaczynskiONUBan Ki-moonPolônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.