Ban Ki-moon pede união na ONU sobre Síria

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu ao dividido Conselho de Segurança do organismo para se unir e levar a paz à Síria, enquanto os países do Ocidente se preparam para possíveis ataques militares.

Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 09h17

"A Síria é o maior desafio de guerra e paz no mundo hoje. O órgão encarregado da manutenção da paz e da segurança internacionais não pode falhar em ação", disse Ban, referindo-se ao Conselho de Segurança. "O Conselho precisa pelo menos encontrar a unidade para agir. Ele precisa usar sua autoridade para a paz", afirmou o secretário-geral da ONU em um discurso em Haia, onde participou de celebrações do centenário do Palácio da Paz, sede do Tribunal de Justiça Internacional da ONU. "O povo sírio merece soluções, não silêncio".

Os comentários de Ban foram feitos em um momento, no qual os EUA e seus aliados reúnem provas para justificar uma ação militar contra o regimento do presidente sírio, Bashar al-Assad, sobre alegados ataques com armas químicas, apesar dos alertas severos da Rússia.

Ban pediu mais tempo para que os inspetores de armas da ONU investiguem acusações de um ataque químico na semana passada, e fez um forte pedido por uma solução diplomática. "Nós precisamos buscar todos os caminhos para levar as partes à mesa de negociações", disse ele.

O secretário-geral da ONU alertou que qualquer movimento para fornecer as armas para ambos os lados só piorará a situação. "Para aqueles que fornecem armas para ambos os lados, nós precisamos perguntar: "o que essas armas alcançaram, mas derramamento de sangue?".

"A lógica militar nos deu um país à beira da destruição total, a região em caos e uma ameaça global. Porque acrescentar mais lenha na fogueira?", disse ele. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaArmas QuímicasBan Ki-Moon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.