Ban Ki-moon pede unidade e ajuda contra desafios

O sul-coreano Ban Ki-moon começou nesta terça-feira, dia 2, seu mandato como secretário-geral da ONU com um chamado à comunidade internacional para que o ajude, com um "esforço conjunto", a enfrentar os grandes desafios deste século.Ban chegou a pé à sede das Nações Unidas, onde foi recebido com todas as honras pelo pessoal e a guarda da organização.Após saudar seus mais diretos colaboradores na entrada do prédio, o sucessor de Kofi Annan se dirigiu ao habitual ponto de encontro com a imprensa, onde fez suas primeiras declarações como secretário-geral.Em seu discurso, agradeceu a "cálida" recepção e pediu aos membros dos veículos de comunicação apoio na dura tarefa que tem pela frente."Sua presença aqui demonstra que a ONU está na linha de batalha para combater os problemas que afetam o mundo e está tentando dar uma esperança às pessoas mais necessitadas", disse aos jornalistas.ConflitosEm seu discurso, lembrou os grandes conflitos do panorama internacional, especialmente Darfur, Oriente Médio, Irã, Iraque e Coréia do Norte, e a necessidade de avançar no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, fixados até 2015."Estes desafios devem ser enfrentados coletivamente, porque ninguém pode obtê-los sozinho. Nem o próprio secretário-geral, nem nenhum país pode enfrentar estes desafios. Necessitamos de um esforço comum", ressaltou.O novo secretário-geral assegurou que um de seus principais objetivos será "construir pontes" para estancar as divisões que ocorreram nos últimos tempos na comunidade internacional.Ban se mostrou determinado em responder às grandes expectativas que sua escolha gerou e prometeu que exigirá de sua equipe o maior esforço possível.Segundo ele, o dia será dedicado a conhecer de perto os funcionários do complexo de Nova York, com os quais se reunirá. Depois, Ban entrará numa nova reunião, desta vez com os membros do Conselho de Segurança.Outra das tarefas iminentes que deve abordar é a das nomeações de sua equipe, embora durante o fim de semana tenha anunciado alguns de seus colaboradores mais diretos.Entre eles, Ban nomeou o diplomata indiano Vijay Nambiar como chefe de gabinete e a jornalista haitiana Michèle Montas como porta-voz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.