Ban Ki-moon se irrita com chanceler

Chefe da ONU critica ministro israelense - o mesmo que boicotou Lula - por ter divulgado conversa particular

, O Estadao de S.Paulo

17 de março de 2010 | 00h00

NOVA YORK

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, criticou ontem o ministro das Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, por ter divulgado para a mídia detalhes de uma conversa privada, violando o protocolo.

Lieberman revelou ter pedido a Ban "mais equilíbrio" nos comentários em relação a Israel depois de a ONU ter denunciado a aprovação, pelo governo israelense, da construção de mais 1.600 novas unidades habitacionais em Jerusalém Oriental.

Ban deu uma resposta áspera na noite de ontem, antes de seguir viagem para uma reunião do Quarteto de Madri (Estados Unidos, Rússia, União Europeia e ONU) sobre a situação no Oriente Médio e para uma visita a Israel e aos territórios palestinos.

Em entrevista coletiva, Ban reforçou que os assentamentos judaicos nos territórios palestinos ocupados são considerados ilegais perante o direito internacional e exigiu de Israel o fim do bloqueio à Faixa de Gaza.

Ban também qualificou como "lamentável" o fato de Lieberman ter revelado para a mídia detalhes da conversa que ambos mantiveram por telefone sem que houvesse um acerto prévio quanto ao que seria divulgado para os jornalistas, como é comum no mundo diplomático.

Lieberman, líder ultradireitista do partido Israel Beiteinu ? crucial para que a coalizão de governo do primeiro-ministro Binyamin "Bibi" Netanyahu se sustente na Knesset (Parlamento) ?, é o mais polêmico entre os políticos do governo.

Ele boicotou o discurso que o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, fez para parlamentares israelenses na segunda-feira. Segundo Lieberman, o presidente brasileiro havia "insultado Israel" ao recusar um convite da chancelaria israelense para depositar flores na tumba do fundador do sionismo, Theodor Herzl.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.