Ban Ki-Moon vai à Líbia apoar processo de conciliação

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, viajou neste sábado à capital da Líbia para mostrar seu apoio ao processo de reconciliação no país. A ONU pede que os grupos rivais na Líbia resolvam o conflito mortal que gerou uma cisão profunda no país africano e criou dois parlamentos e dois governos.

Estadão Conteúdo

11 de outubro de 2014 | 13h25

Em sessão transmitida pela televisão e da qual Ban Ki-Moon participou, junto com políticos da oposição e diplomatas europeus, o representante especial da ONU para a Líbia, Bernardino Leon, disse que a capital "será pelas próximas horas de novo a capital da Líbia unida". Também participaram do encontro o líder do Parlamento eleito e um representante do antigo Parlamento rebelde.

Esta foi a segunda visita da Ban Ki-Moon ao país desde a derrubada do ditador Muamar Kadafi, em 2011. No mês passado as Nações Unidas deram início a um diálogo para servirem de mediadoras entre os grupos combatentes da Líbia.

O país enfrentou um surto de violência na metade do ano quando milícias da cidade de Misrata e grupos islâmico aliados invadiram a capital Tripoli em apoio ao governo apontado pelo Parlamento antigo da Líbia. Enquanto isso, o novo Parlamento eleito e o governo apoiado pelos seculares, expulsos da capital, têm se reunido no leste do país. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaconflitoONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.