Ban pede a líderes que parem de alimentar guerra síria

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, pediu nesta terça-feira aos líderes mundiais que parem de alimentar a guerra civil síria com mais armas e tragam governo e rebeldes para a mesa de negociações com o objetivo de pôr fim ao que qualificou como "o maior desafio à paz e à segurança no mundo" na atualidade.

AE, Agência Estado

24 Setembro 2013 | 11h49

Em seu discurso sobre a situação do mundo para abrir a reunião anual de presidentes, primeiros-ministros e monarcas na Assembleia Geral da ONU, Ban salientou que a resposta internacional ao "uso hediondo de armas químicas" na Síria em agosto "criou a oportunidade diplomática, os primeiros sinais de união em muito tempo".

Ban conclamou o Conselho de Segurança (CS) da ONU a adotar uma resolução baseada no acordo entre Estados Unidos e Rússia para colocar as armas químicas sírias sob controle internacional para posterior destruição e a levar à justiça os responsáveis pelo ataque de 21 de agosto, "seja por intermédio do Tribunal Criminal Internacional ou por outros meios consistentes com as leis internacionais".

Em seu discurso, Ban observou, sem citar especificamente o país, que "primaveras de inspiração estão dando lugar a invernos de desilusão". Ele também elogiou a recente retomada do processo de paz entre israelenses e palestinos e convocou para setembro do ano que vem uma cúpula climática que ocorrerá em Nova York.

O secretário-geral desafiou os líderes globais a apresentarem "propostas ousadas" para deter as emissões de gases causadores do efeito estufa e o aquecimento global. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ONUBan Ki-moonSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.