Ban pede união na resposta à crise na Síria

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, que deve chegar ao Líbano nesta sexta-feira, pediu à comunidade internacional a adoção de uma posição única ao lidar com a crise política e a violência na Síria. Falando ao jornal An-Nahar, Ban disse que é essencial que a comunidade internacional se una para lidar com a crise que já deixou mais de 5 mil mortos, segundo a ONU.

AE, Agência Estado

13 de janeiro de 2012 | 10h30

Ban disse que recentemente apelou ao presidente da Síria, Bashar Assad, para que interrompa o derramamento de sangue e ouça a população, mas segundo ele até agora houve apenas promessas vazias do governo sírio.

A autoridade da ONU afirmou que o Conselho de Segurança precisa levar em conta o comportamento de Assad e falar com voz única para buscar o fim da crise. A Rússia estaria apoiando o regime de Assad e enviou este mês uma flotilha ao porto sírio de Tartus, o que Damasco afirmou que era uma mostra de solidariedade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriapolíticaviolênciaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.