Banco Central chinês reduz compulsório de bancos

O Banco do Povo da China informou neste sábado que cortará a taxa do depósito compulsório dos bancos em 0,5 ponto porcentual, em um esforço para sustentar o crescimento depois que uma série de indicadores divulgada no começo desta semana mostrou um enfraquecimento econômico. A medida valerá a partir de 18 de maio e deve liberar fundos para empréstimos pelo sistema bancário.

AE, Agência Estado

12 Maio 2012 | 12h23

Este é o terceiro corte na taxa do compulsório bancário feito no atual ciclo de afrouxamento monetário. Os outros dois aconteceram em novembro e fevereiro de 2011. A taxa, ou o nível de depósitos que os bancos devem manter em reserva em vez de emprestar, cairá para 20% depois que o último corte entrar em vigor. "É um sinal ao povo e aos mercados de que estão cientes da situação e continuarão afrouxando a política (monetária), o que é necessário", disse o economia do Goldman Sachs Yu Song.

Na sexta-feira, o Escritório Nacional de Estatísticas da China informou que a produção industrial do país em abril subiu 9,3% na comparação anual, abaixo dos 11,9% observados em março, reduzindo substancialmente as expectativas de aceleração para 12,2%. Da mesma forma, dados sobre empréstimos bancários, investimentos em ativos fixos, exportações e importações também vieram abaixo do esperado, indicando uma desaceleração da economia chinesa. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
China compulsório corte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.