Banco da Indonésia não vai fechar contas de terroristas

O banco central da Indonésia se recusou a cooperar com os pedidos dos EUA para congelar contas e outros recursos que podem pertencer ao terrorista Osama bin Laden. As informações foram publicadas em uma matéria da agência de notícias do governo, a Antara. No texto, o presidente do Banco da Indonésia, Syahril Sabirin, afirma que o congelamento de contas não é permitido pela lei indonésia. "O Banco não tem autoridade para congelar contas bancárias", alegou Sabirin. O banco só tem esse poder caso um cliente cometa um crime contra o sistema financeiro. Outros funcionários do banco disseram que as autoridades primeiro precisam entregar provas de que Bin Laden é responsável pelos ataques ao World Trade Center e ao Pentágono antes de tomarem qualquer medida. A Indonésia é o maior país muçulmano do mundo, e o sentimento anti-EUA tem crescido dentro do país. A nação também é conhecida por ser um paraíso fiscal e um grande centro de lavagem de dinheiro. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.