Banco Mundial emprestará US$ 2 bilhões a Mianmar

O Banco Mundial fornecerá US$ 2 bilhões ao pacote de desenvolvimento de Mianmar, que inclui a melhora do setor de energia e área de saúde.

Agência Estado

26 de janeiro de 2014 | 13h04

Em sua primeira visita ao país, o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, disse que o objetivo é tirar as pessoas da pobreza. Ele destacou que três quartos da população, formada por 60 milhões de pessoas, não possui acesso à energia com segurança e saúde de qualidade.

Mianmar, que começou sua trajetória para a democracia há apenas três anos, interrompeu o pagamento de empréstimos em 1987, forçando o Banco Mundial a deixar a capital Yangon. Os débitos foram sanados no ano passado, com a ajuda do Japão, o que abriu o caminho para a retomada de financiamentos necessários para a atualização da infraestrutura do país. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MianmarBanco Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.