Bancos voltam a funcionar no Egito

Os bancos do Egito voltaram a funcionar neste domingo, após permanecerem praticamente uma semana fechados por ordem do banco central. Foi a segunda vez em três semanas que as instituições financeiras do país reabriram após terem recebido ordens do governo para suspender as atividades, evidenciando que o clima de incerteza ainda prevalece no país mesmo uma semana depois da renúncia do ex-presidente egípcio Hosni Mubarak.

AE, Agência Estado

20 de fevereiro de 2011 | 13h04

A retomada das atividades bancárias é crucial para a economia do Egito, que foi amplamente prejudicada pelos 18 dias de tensões e protestos que culminaram na queda de Mubarak e foram encerrados em 11 de fevereiro. O governo estima que, durante o período, o prejuízo superou 10 bilhões de libras egípcias (US$ 1,7 bilhão), sendo mais da metade dele no setor de turismo.

"Acho que agora estamos de volta aos negócios", disse Wael Ziada, diretor de pesquisas do EFG-Hermes, um banco de investimentos. Ele acrescentou que, exceto se houver um grande problema, o banco central provavelmente não ordenará mais um período de suspensão nas atividades bancárias.

O mercado de ações permanece fechado, mas autoridades disseram no sábado que deve ser anunciada em breve uma data para a reabertura. A bolsa deveria ter retomado as atividades em 16 de fevereiro, mas o retorno foi adiado porque as operações bancárias precisaram ser suspensas. Analistas acreditam que o mercado de ações voltará a funcionar no fim desta semana. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitobancosretomada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.