Bandeira da França ganha novo tom de azul para lembrar Revolução Francesa

Decisão do governo Macron não havia sido comunicada ou notada até agora

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2021 | 19h43

O governo do presidente francês, Emmanuel Macron, escureceu o azul das bandeiras francesas, em uma suposta tentativa de reconectar o símbolo à Revolução Francesa. Adotada em julho do ano passado, a medida não havia sido comunicada ou percebida até o momento.

De acordo com a rádio Europe 1, que reportou o caso nesta segunda-feira, 15, a mudança foi incentivada pelo diretor de operações de Macron, Arnaud Jolens, e pelo conselheiro Bruno Roger-Petit.

Desde o século 18, quando a bandeira se tornou um símbolo da Revolução, a França adotou o tom azul marinho no emblema. A bandeira foi alterada na década de 1970, com a introdução de um azul mais claro, conhecido como Marian Blue, também adotado pela União Europeia, para evitar um “choque de azuis” entre os dois emblemas.

De acordo com a mídia francesa, assessores presidenciais negaram que a mudança esteja associada a qualquer simbologia anti-UE.Nenhuma instituição francesa foi obrigada a mudar suas bandeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.