Bando rouba 64 ogivas desarmadas de trem na Romênia

As autoridades da Romênia estão investigando o roubo de 64 ogivas desmontadas de um trem cargueiro que transportava equipamentos militares à Bulgária. O porta-voz da polícia militar da Romênia, Florin Hulea, disse que as ogivas não são perigosas porque estão desmontadas e não foram armadas "em um sistema".

AE, Agência Estado

18 de julho de 2011 | 14h50

Ele recusou-se a fornecer mais informações sobre o episódio, citando investigações em curso. Normalmente, uma ogiva refere-se a um material explosivo e a um detonador, que são armados em um míssil, torpedo ou foguete. Quando montadas, podem conter uma carga explosiva, que pode ser química e até nuclear.

Os procuradores romenos investigam se a carga foi roubada por sucateiros e ladrões de metais e interrogam 50 pessoas. Eugen Badalan, um parlamentar do comitê de defesa, disse que os ladrões "não tem ideia do que roubaram". Segundo ele, os componentes não são perigosos.

O trem roubado tinha 27 vagões, dos quais 8 transportavam equipamentos militares, de acordo com a polícia de Brasov, na Romênia central. Ferroviários noticiaram o roubo no sábado, após perceberem que as portas de um vagão estavam abertas quando o trem chegou a Giurgiu, um porto no Danúbio na fronteira com a Bulgária, informou a agência de notícias Mediafax. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ogivasroubotrem Romênia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.