Bangcoc tem dia calmo com trégua por aniversário do rei

A trégua entre os principais rivais políticos da Tailândia mantinha-se nesta sexta-feira em meio a mais celebrações em homenagem ao aniversário de 86 anos do rei Bhumibol, enquanto governo e oposição analisavam os próximos passos diante de uma onda de protestos que resultou em episódios de violência nos quais pelo menos cinco pessoas morreram.

AE, Agência Estado

06 de dezembro de 2013 | 08h18

Segundo o opositor Suthep Thaugsuban, líder dos protestos contra o governo, sua campanha para derrubar a primeira-ministra Yingluck Shinawatra seria retomada hoje. A cidade de Bangcoc, no entanto, amanheceu calma e assim permaneceu durante todo o dia.

A primeira-ministra, por sua vez, decidiu cancelar um giro pelo exterior que a levaria a Mianmar, Japão e Rússia em dezembro para permanecer na Tailândia e acompanhar mais de perto a situação política em meio às investida da oposição contra seu governo. Suthep Thaugsuban exige "nada menos do que a renúncia" de Yingluck e sua substituição por um vago "conselho de notáveis".

A recente onda de violência deixou cinco mortos e 289 feridos. Na terça-feira, porém, oposição e governo deixaram de lado suas divergência em respeito ao aniversário do venerado monarca tailandês.

Em um discurso para marcar seus 86 anos de vida, Bhumibol pediu união e tranquilidade, mas não fez nenhuma menção direta aos protestos, decepcionando súditos que esperavam do rei uma mediação da crise, como já aconteceu em diversas ocasiões durante seu longo reinado. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândiapolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.