Banheiros a céu aberto provocam polêmica política na África do Sul

Sanitários têm causado embaraço para partido governista, em meio a preparativos para eleições locais.

BBC Brasil, BBC

12 de maio de 2011 | 06h12

A construção de 1,6 mil banheiros a céu aberto tem despertado polêmica em uma cidade da África do Sul.

O líder da ala juvenil do Congresso Nacional Africano (CNA) - o partido governista -, Julius Malema, se uniu às críticas ao projeto, implementado em Rammolutsi, uma cidade governada pelo próprio CNA na província de Free State.

"Cabeças têm que rolar", disse Malema a respeito dos banheiros, feitos de privadas e cisternas, mas sem nenhuma parede para dar privacidade aos usuários.

Ele foi a Rammolutsi tentar conter os danos que os banheiros provocaram à imagem do partido governista, que anteriormente havia criticado opositores da Aliança Democrática (DA) por terem implementado sanitários semelhantes em outra cidade.

O tema está provocando desconforto entre políticos, em meio a preparativos para eleições locais no país, em 18 de maio.

'Sem dignidade'

Os banheiros a céu aberto estão presentes em diversas partes da cidade.

No mês passado, a Justiça havia determinado que uma cidade governada pelo DA, próxima à Cidade do Cabo, deveria prover coberturas para cerca de 1,3 mil banheiros expostos.

Outros políticos vieram a público dizer que os sanitários eram "desumanos" por não oferecerem "privacidade ou dignidade".

Pesquisa publicada na semana passada calcula que cerca de 6% das residências sul-africanas não contam com banheiros.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.