Bank of America não vai gerar pagamentos ao WikiLeaks

O Bank of America informou neste sábado que vai parar de processar pagamentos destinados ao WikiLeaks, que irritou as autoridades norte-americanas com a divulgação em massa de comunicados da diplomacia dos EUA.

AE, Agência Estado

18 de dezembro de 2010 | 14h17

"Essa decisão está baseada em nossa crença razoável de que o WikiLeaks possa estar engajado em atividades que são, entre outras coisas, inconsistentes com nossas políticas internas para o processamento de pagamentos", disse o banco em comunicado obtido pela Reuters.

O maior banco dos EUA em ativos junta-se assim a um grupo crescente de companhias de serviços financeiros, incluindo MasterCard, PayPal e Visa Europe, que estão restringindo os pagamentos para o site.

O WikiLeaks disse que vai divulgar no início do ano que vem documentos apontando para "práticas aéticas" em grandes bancos dos EUA, e muitos acreditam que se trate do Bank of America. Hoje, a organização exortou, via Twitter, "que as pessoas que amem a liberdade fechem suas contas no Bank of America". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
WikiLeaksvazamentoBank of America

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.