Susan Walsh/AP
Susan Walsh/AP

Barack Obama faz campanha no Estado da Virgínia

Democrata foi o vencedor no Estado nas eleições de 2008, após décadas de dominação republicana

Agência Estado,

13 de julho de 2012 | 13h59

NORFOLK, VIRGÍNIA - O presidente Barack Obama levou sua mensagem de justiça tributária para o Estado da Virgínia nesta sexta-feira, 13, procurando ganhar apoio para sua reeleição. No pleito de 2008 ele foi o vencedor no Estado, interrompendo décadas de dominação dos candidatos republicanos.

 

Veja também:

video CHACRA: 'Campanha americana será a mais suja da história'

tabela ESPECIAL: Eleições nos EUA 2012

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

 

O republicano Mitt Romney adicionou outros US$ 4 milhões para o caixa de sua campanha na noite de quinta-feira, em evento no Wyoming com o ex-vice-presidente Dick Cheney ao seu lado.

 

A apertada disputa eleitoral está ficando cada vez mais amarga, com os dois políticos acusando-se de desonestidade. Nos últimos dias entrou em evidência o papel de Romney na presidência da firma de investimentos Bain Capital. A campanha democrata afirma que Romney é o responsável pela transferência de milhares de empregos para o exterior, o que o republicano nega veementemente. A responsável pela campanha de Obama, Stephanie Cutter, chegou a dizer que Romney tomou parte em atividade ilegais.

 

Os dois dias de visita de Obama à Virgínia sublinham a elevação do Estado à pequena lista dos que vão determinar o resultado da eleição. O presidente democrata viajará para o sudeste e sudoeste do Estado, cortejando principalmente jovens e negros. Na viagem, ele vai reiterar sua proposta de estender os cortes de impostos feitos pelo governo Bush apenas para a classe média, insistindo que os domicílios com renda maior que US$ 250 mil voltem a pagar tributos mais altos.

 

No sábado ele faz campanha em Richmond, uma área tradicionalmente republicana que venceu em 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.