Saul Loeb/AFP
Saul Loeb/AFP

Barack Obama perde apoio entre eleitores mais jovens

Apesar de ter caído à metade na comparação a 2008, respaldo ao democrata entre menores de 30 anos é 17 pontos maior do que o de Romney

Gustavo Chacra / CORRESPONDENTE / NOVA YORK,

29 de abril de 2012 | 19h53

NOVA YORK - Uma pesquisa divulgada pela Universidade de Harvard indica que o presidente dos EUA, Barack Obama, perdeu parte do apoio do eleitorado jovem americano, um dos pilares de sua vitória contra John McCain, em 2008.

Veja também:

linkObama faz piadas sobre Romney em jantar com mídia estrangeira

tabela ESPECIAL: Eleições nos EUA

O atual presidente possui 43% das intenções de voto dos jovens com menos de 30 anos, e Mitt Romney, provável candidato republicano, 26%. Esta diferença equivale à metade da vantagem que Obama teve contra McCain, de 34 pontos porcentuais, em 2008.

Na faixa de 18 a 24 anos, que engloba os atuais estudantes universitários e os recém-formados, a distância do presidente para o rival republicano é de 12 pontos porcentuais, segundo o levantamento realizado por Harvard e publicado na semana passada.

É nessa faixa etária que a taxa de desemprego atinge um de seus patamares mais elevados. Menos da metade possui trabalho em tempo integral.

A campanha de Obama demonstra preocupação com estes dados e já intensificou os esforços para não perder o apoio dos jovens. Sem eles, o presidente enfrentaria mais dificuldades para vencer em alguns Estados cruciais para a disputa no colégio eleitoral, como a Carolina do Norte e a Virginia, onde não há predomínio democrata ou republicano.

No centro do debate, estão as enormes dívidas dos estudantes quando estes se graduam. Nos EUA, é comum os jovens pegarem empréstimos para pagar as anuidades das universidades, que muitas vezes ultrapassam os US$ 40 mil. As taxas de juros cobradas – de 3,4% – podem dobrar se não for prorrogada uma lei que vence em julho.

Em discurso para estudantes na Carolina do Norte, o presidente afirmou ter sentido na pele o peso de se formar com dívidas e aproveitou para alfinetar Romney, que não precisou se endividar para pagar a faculdade e o MBA – todos os custos foram bancados pelo pai, um executivo e ex-governador de Michigan.

Obama também deu uma entrevista para a revista Rolling Stone e fez piadas no programa de Jimmy Fallon, na NBC, voltado para o público mais jovem.

Romney, que sugeriu aos jovens que pedissem dinheiro aos pais para pagar a faculdade, está organizando uma ampla operação nas redes sociais. Seus cinco filhos jovens devem integrar uma força-tarefa com o objetivo de mostrar como o republicano pode solucionar o problema.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.