Barak diz que não participará do governo Sharon

Em uma dramática reviravolta que pode afetar as possibilidades de formação de um governo de unidade nacional, o primeiro-ministro de Israel, Ehud Barak, informou na noite desta terça-feira ao premier eleito Ariel Sharon que não assumirá o Ministério da Defesa, disse um assessor. Barak enviou uma carta a Sharon, que o derrotou por uma larga vantagem nas eleições de 6 de fevereiro e tenta criar um governo de unidade nacional, tendo à frente seu direitista Partido Likud e os trabalhistas de centro-esquerda. Barak aceitara anteriormente a proposta de Sharon para ocupar o Ministério da Defesa, gerando oposição dentro de sua própria agremiação política, principalmente entre aqueles que o culpam pela derrota do Partido Trabalhista na votação do dia 6.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.