Barak pede unificação do governo de Israel pelo avanço nas negociações

Ministro da Defesa diz que atual configuração política impede progresso do processo de paz

estadão.com.br

25 de novembro de 2010 | 11h31

JERUSALÉM - O Ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, disse nesta quinta-feira, 25, que a atual configuração do governo israelense impede o avanço das negociações de paz com os palestinos, segundo informações do jornal Haaretz.

 

Veja também:

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

forum Enquete: Qual a melhor solução para o conflito?

especial Linha do tempo: Idas e vindas das negociações de paz

 

"Certamente há contradições entre a constituição do governo e a probabilidade de haver progresso nas negociações de paz", disse o ministro. "Se o governo, em sua configuração atual, não consegue avanços, então é preciso considerar um governo de unidade", disse Barak.

 

Barak pediu o apoio conjunto de todos os setores do governo. "Nos juntamos ao governo para conseguir a paz. Estamos percorrendo esse caminho e ainda temos que atingir nosso objetivo. Essa decisão histórica pede a unificação de todos os grupos sionistas de centro", disse.

 

As negociações entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP) foram retomadas em setembro, mas voltaram à estagnação menos de um mês depois, quando a moratória de dez meses decretada por Israel expirou, no dia 26 de setembro.

 

O congelamento não incluía os assentamentos em Jerusalém Oriental, um dos pontos mais sensíveis das negociações entre Israel e a ANP. Os palestinos reclamam a área como capital de seu futuro Estado, enquanto os israelenses não querem abrir mão da cidade sagrada.

 

Os ministros de Netanyahu atrasam propositalmente a votação de um acordo com os EUA justamente para pressionar por uma posição mais clara de Washington em relação aos assentamentos em Jerusalém.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.