Baratas de 6 cm viram animais de estimação em Bangcoc

Policiais tailandeses mataram e incineraram mais de 200 baratas africanas gigantes após apreenderem os insetos em uma loja de animais de estimação. As baratas silvestres de Madagascar transformaram-se recentemente em uma mania em Bangcoc. Cada barata nas lojas de animais era vendida a US$ 1,20, cerca de R$ 3,50.No entanto, as baratas foram declaradas ilegais pelo risco de transmitirem doenças como diarréias, pneumonia e meningite. O inseto mede cerca de 6,5 centímetros.As baratas queimadas nesta sexta-feira foram mortas primeiramente com um inseticida. A punição máxima para quem criar ou vender as baratas gigantes é quatro anos na cadeia e em uma multa US$ 475, cerca de R$ 1.500.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.