Barco afunda no Congo e 30 pessoas podem ter morrido

Mais de 30 pessoas estavam desaparecidas e provavelmente mortas na República Democrática do Congo depois que o barco em que viajavam afundou nesta segunda-feira, disseram autoridades locais.

REUTERS

25 de abril de 2011 | 12h01

A missão de paz da Organização das Nações Unidas não conseguiu determinar o número de mortos, mas disse que o acidente parecia ter ocorrido em meio a fortes ventos e mau tempo.

O barco transportava mercadorias e ao menos 38 pessoas pelo lago Kivu para a cidade de Bukava quando capotou e afundou aproximadamente às 4h (23h, horário de Brasília), segundo o chefe da polícia provincial, general Augustin Luzembo.

"Houve sete sobreviventes", disse Luzembo à Reuters por telefone de Bukavu, sem dar maiores detalhes sobre a causa do acidente.

Segundo uma autoridade do Ministério de Transportes em Kinshasa, não estava claro quantas pessoas morreram no acidente.

O porta-voz da ONU, Alexandre Essome, disse que a missão estava enviando uma equipe ao local.

Barcos são um meio de transporte importante no Congo, um país amplo onde a malha rodoviária é praticamente inexistente.

Acidentes são comuns devido à falta de manutenção e sobrecarga, e o número de mortes em acidentes geralmente é alto porque os passageiros não conseguem nadar.

(Reportagem de Jonny Hogg e Crispin Kyalangalilwa)

Tudo o que sabemos sobre:
CONGOBARCOAFUNDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.