Barco com 250 imigrantes africanos naufraga na Líbia

Barco com 250 imigrantes africanos naufraga na Líbia

Até esta tarde, apenas 36 pessoas foram resgatadas vivas; porta-voz da Marinha líbia disse que houve uma explosão 

O Estado de S. Paulo

15 de setembro de 2014 | 12h07

TRÍPOLI - Uma embarcação com 250 imigrantes africanos de diferentes nacionalidades afundou domingo no litoral de Trípoli e só 36 pessoas foram resgatadas vivas até o momento, afirmou nesta segunda-feira, 15, o porta-voz das Forças Navais líbias, Ayub Qasem.

Entre os sobreviventes há três mulheres, uma delas grávida, e 33 homens. Segundo as informações que recebeu, Qasem disse que houve uma explosão no barco antes de ele afundar, a cerca de 18 quilômetros do litoral.

Os serviços de guarda-costeira continuam as operações de busca e resgate dos desaparecidos no local do naufrágio. Qasem acrescentou que um grupo de pescadores alertou a Marinha após descobrir dezenas de corpos flutuando.

Segundo o porta-voz, o frete de embarcações carregadas de imigrantes que querem chegar à costa europeia aumentou nos últimos dias antes de começar o outono e as condições do mar e do vento piorarem. Além disso, insistiu que as Forças Navais líbias não têm os meios necessários para o acompanhamento e a contenção dos imigrantes de maneira precisa e contínua.

Qasem também explicou que os imigrantes costumam embarcar em más condições e em número muito superior ao da capacidade dos barcos em razão da "cobiça das máfias do mar".

Outro caso. A Organização Internacional de Migração afirmou que cerca de 500 imigrantes devem ter morrido após um naufrágio na semana passada em Malta. O porta-voz da organização Christiane Berthiaume afirmou nesta segunda que testemunhas dissera que o barco saiu do Egito no início do mês com sírios, palestinos, egípcios e sudaneses.

O naufrágio ocorreu na quarta-feira após uma colizão com outro barco, de traficantes de pessoas. / AP e EFE

Mais conteúdo sobre:
imigraçãoLíbianaufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.