Barco de Papua desaparece com 40 estudantes a bordo

Um barco pesqueiro indonésio com pelo menos 40 estudantes de Papua Ocidental, que viajavam para a Austrália para pedir asilo, desapareceu e, segundo a Associação Australiana de Papua Ocidental, todos podem estar mortos. O barco partiu do porto de Merauke, na província de Papua Ocidental, na Indonésia, sexta-feira de manhã, com destino à Península do Cabo de York, no nordeste da Austrália."Passamos um fim de semana procurando (os desaparecidos). Merauke não fica muito longe do Estreito de Torres e a travessia teria que ter durado no máximo 15 ou 16 horas", disse à rádio ABC Louise Byrne, um porta-voz da associação.Tanto as comunidades aborígines do Cabo de York como os serviços de vigilância costeira da região do Estreito de Torres foram alertados do desaparecimento do barco e colaboram nas buscas.A ex-colônia holandesa de Papua Ocidental (antiga Irian Jaya) passou para o controle de Jacarta em 1963. Em 1969 foi feito um plebiscito, mas sua validade é questionada até hoje. No plebiscito, os chefes tribais votaram a favor da integração com a Indonésia.Apesar de ser uma das regiões mais ricas do arquipélago indonésio, a exploração dos recursos naturais de Papua Ocidental não aumentou o padrão de vida da população.Segundo um estudo da Universidade de Yale (EUA), de dezembro de 2003, em Papua Ocidental aconteceu um genocídio com execuções sumárias, estupros, tortura, depredação de recursos naturais e destruição de propriedades e colheitas, entre outros crimes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.