Barco de passageiros com 457 a bordo naufraga no Rio Yangtze, na China

Segundo a Reuters, apenas 12 pessoas foram resgatadas e a forte chuva e os ventos prejudicavam as buscas

O Estado de S. Paulo

01 de junho de 2015 | 20h21

Atualizada às 6h45

PEQUIM - Um barco de passageiros com 457 pessoas a bordo naufragou nesta segunda-feira à noite no Rio Yangtze durante uma tempestade, informou a agência chinesa Xinhua, acrescentando que a maioria morreu.

O barco, identificado como Estrela do Oriente, seguia de Nanquim, capital da Província de Jiangsu, no lesta da China, para Chongqing, no sul, uma das maiores cidades do país. Segundo a agência Xinhua, o barco transportava 405 passageiros chineses, 5 agentes de viagem e 47 tripulantes.

De acordo com a agência de notícias Reuters, 12 pessoas foram regatadas até a noite desta segunda-feira. O capitão e o engenheiro-chefe, que estão entre os sobreviventes, disseram que o barco foi pego por um ciclone quando navegava pelo Rio Yangtze passando pela Província de Hubei e ele "afundou rapidamente".

O presidente chinês, Xi Jinping, ordenou que todos os esforços sejam direcionados para o resgate dos demais passageiros. O premiê chinês, Li Keqiang, foi para o local do acidente ainda na noite de segunda-feira para coordenar os trabalhos de resgate. 

O Rio Yangtze (que leva outros nomes dependendo de sua parte) tem 6.300 quilômetros, começa na Província de Qinghai, no oeste da China, e desagua no Mar do Leste da China, em Xangai. Ele é o rio mais comprido da Ásia e o terceiro maior do mundo, atrás do Nilo e Amazonas.

Cruzeiros são realizados diariamente pelo rio e a principal atração é a barragem da Hidrétrica das Três Gargantas e sítios culturais antigos ao longo do trajeto.  / NYT

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaYangtzenaufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.