Barco que naufragou na macedônia levava 57 pessoas

Uma embarcação superlotada que levava dezenas de turistas búlgaros afundou neste sábado em um lago da fronteira oeste da Macedônia, matando 15 pessoas.

AE-AP, Agencia Estado

05 de setembro de 2009 | 16h27

A embarcação afundou rapidamente numa profundidade de 6 metros do lago Ohrid, informou o porta-voz da polícia Ivo Kotevski. O barco partiu-se em dois e afundou a apenas 200 metros da margem. Havia 57 passageiros a bordo, disse Kotevski, dos quais 15 morreram e 42 foram resgatados. Quatro passageiros que foram encontrados inconscientes continuam no hospital, mas não correm risco de morte, disse ele. Relatos anteriores indicavam que o número de passageiros do barco era de 73, mas a polícia corrigiu a informação.

"O capitão de 23 anos e seu imediato foram questionados sobre o acidente. Em suas primeiras declarações, eles disseram que um ruído alto foi ouvido antes de a embarcação afundar rapidamente", disse Kotevski. Uma testemunha informou que ela e outras pessoas correram para o local do acidente em uma lancha. "A cena foi terrível", disse Gordana Ruvcevska. "Vimos pelo menos 10 corpos flutuando e conseguimos tirar do lago três sobreviventes". A maioria dos passageiros do barco, que tinha 70 anos e capacidade para 42 pessoas, pertencia a um grupo de turistas da Bulgária.

O barco viajava de Ohrid, na margem leste do lago, para o monastério medieval ortodoxo de Sveti Naum, localizado a cerca de 30 quilômetros ao sul, perto da fronteira com a Albânia, segundo a emissora privada macedônia A1. O lago Ohrid, localizado ao longo da fronteira montanhosa entre a Macedônia e a Albânia, é patrimônio da Unesco desde 1979.

O governo da Macedônia realizou uma reunião especial neste sábado e declarou luto no domingo. O ministro dos Transportes, Mile Janakievski, apresentou sua renúncia. "Este é o pior acidente que já aconteceu no lago Ohrid" disse o porta-voz da polícia Stefan Dimoski. Uma delegação do governo búlgaro, liderado pelo ministro da Saúde Bozidar Nanev, chegou ao lago Ohrid, informaram meios de comunicação macedônios. O primeiro-ministro búlgaro Boiko Borisov enviou um avião do governo para transportar os sobreviventes.

Tudo o que sabemos sobre:
macedônianaufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.