Barreira ameaça ´estrangular´ cidade na Cisjordânia

A barreira que Israel está construindo na Cisjordânia se aproxima da cidade de Beit Jala, adjacente a Belém. Um muro de concreto de oito metros de altura vai separar Beit Jala de 60% de suas terras e os habitantes da cidade vão perder o acesso a todas as áreas verdes.De acordo com o prefeito de Beit Jala, Raji Zeidan, a cidade vai ficar "estrangulada". Em entrevista à BBC Brasil, o prefeito mostrou o mapa do traçado da barreira israelense, cuja construção já começou.O mapa, fornecido à prefeitura pelas autoridades israelenses, apresenta uma linha tortuosa, que passa entre as casas nas extremidades da cidade e separa Beit Jala de todas as suas terras não construídas, inclusive áreas agrícolas e áreas de lazer.O muro vai quase encostar nas últimas casas, chegando a poucos metros das residências. "Vamos perder toda a reserva de terras que tínhamos e vai ser impossível ampliar a área construída. Os jovens da cidade não vão poder construir novas casas e vão ser obrigados a deixar a cidade".Maioria cristãBeit Jala é a única cidade palestina de maioria cristã - de acordo com o prefeito, dois terços da população são cristãos - mas muitos deles estão se mudando para o exterior."Mais habitantes de Beit Jala vivem na América do Sul do que na própria cidade, principalmente no Chile, mas também no Brasil", disse ele. "Hoje em dia temos apenas 17,5 mil habitantes na cidade e mais de 80 mil vivendo no exterior."Os cristãos do distrito de Belém, do qual Beit Jala faz parte, são a camada socioeconômica mais forte da população, e a imigração maciça desta parte da população causa graves danos a todo o distrito.EnjauladosSegundo a arquiteta da prefeitura de Beit Jala, Samia Zeit, os palestinos da cidade vão ficar "enjaulados pelo muro". A arquiteta disse que antes da ocupação israelense, em 1967, a área de Beit Jala era de 14,5 mil dunams (cada dunam é equivalente a mil metros quadrados). Depois da ocupação, a cidade perdeu 3 mil dunams, que foram confiscados pelas autoridades israelenses e nos quais foram construídos os assentamentos de Gilo e Har-Gilo.As escavadeiras de Israel já iniciaram os trabalhos na área. De lugares altos já se pode ver um muro cinzento de concreto se aproximando de Beit Jala.De acordo com as autoridades israelenses, a barreira é necessária para impedir que militantes palestinos entrem no país para cometer atentados. Desde o inicio da Intifada (o levante palestino contra a ocupação israelense), centenas de civis israelenses foram mortos em atentados suicidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.