Barroso diz que Europa dividida seria inviável

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, disse que uma Europa dividida entre países do núcleo e países da periferia não teria como durar. Barroso, que deverá apresentar propostas de mudanças no tratado da União Europeia nas próximas semanas, para aprofundar a integração fiscal entre os países membros, afirmou que a UE "não tem como avançar nessa direção nos termos do tratado atual.

AE, Agência Estado

09 de novembro de 2011 | 18h44

A declaração de Barroso foi feita depois de informes de que funcionários dos governos da Alemanha e da França teriam discutido a tese de reformar a UE de modo a ter uma zona do euro mais integrada e, possivelmente, com um número menor de países.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.