Barroso: imprensa livre é precondição para democracia

José Manuel Barroso, presidente da Comissão Europeia, disse hoje que a liberdade de imprensa e de opinião teve um papel importante no processo europeu de unificação. "Nós sabemos que um jornalismo livre e independente é uma precondição para a democracia", afirmou.

AE, Agência Estado

16 de setembro de 2010 | 17h42

Barroso fez seus comentários na comemoração dos 175 anos do conglomerado de mídia Bertelsmann AG da Alemanha. Com Barroso como patrono, a Bertelsmann fundou hoje a "Academia Internacional de Jornalismo". A instituição pretende apoiar "jornalistas talentosos", principalmente de países onde a liberdade de imprensa não existe ou está em risco.

O executivo-chefe da Bertelsmann, Hartmut Ostrowski, disse que as empresas de mídia precisam estar conscientes da própria responsabilidade. Ele acrescentou que a diversidade de opiniões não funcionaria sem a liberdade de imprensa.

A fala de Barroso aparentemente tem como alvo o presidente da França, Nicolas Sarkozy. Nesta semana, o governo francês deu início a uma ofensiva para tentar legitimar a suposta violação de sigilo de fonte jornalística, denunciada na segunda-feira pelo jornal Le Monde. A publicação diz ser vítima de uma violação da liberdade de imprensa promovida por Sarkozy.

Além disso, o presidente francês teve hoje uma discussão "dura" com Barroso, segundo o primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Borisov. O governo francês tem demonstrado descontentamento por causa das críticas feitas pela União Europeia contra a política francesa de expulsar ciganos do país. Borisov disse que Sarkozy se envolveu em um "bate-boca" com Barroso durante o almoço, em Bruxelas. Com informações da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.