Reuters
Reuters

Bashar Assad diz estar aberto a qualquer plano que respeite a soberania da Síria

'Qualquer iniciativa ou processo político deve se basear em acabar com o terrorismo', afirmou o presidente sírio

EFE,

21 de outubro de 2012 | 09h37

DAMASCO - O presidente sírio Bashar Assad afirmou nesse sábado, 20, durante uma reunião em Damasco com o enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahim, que está aberto a qualquer iniciativa para resolver a crise síria que respeite a soberania do país.

Segundo um comunicado oficial, citado pela televisão local, Assad se mostrou receptivo a "qualquer esforço leal para encontrar uma solução política à crise que se baseie no respeito à soberania síria e a rejeição a ingerências estrangeiras".

O mediador internacional está no país árabe para propor uma trégua durante a festa muçulmana do Sacrifício, que começará na sexta-feira.

Durante o encontro, Assad apoiou os esforços de Brahimi, mas advertiu que "qualquer iniciativa ou processo político deve se basear em acabar com o terrorismo, e o que isso implica para os países envolvidos em apoiar, armar e oferecer refúgio aos terroristas na Síria".

O encontro coincidiu com um atentado com carro-bomba ocorrido nesta manhã em Damasco, no qual morreram pelo menos dez pessoas no bairro de maioria cristã de Bab Tomada, situado no centro histórico da cidade.

Esta é a segunda visita de Brahimi à Síria desde que ele assumiu oficialmente o cargo de mediador no mês passado. Em 15 de setembro, Brahimi se reuniu pela primeira vez Assad em Damasco, onde advertiu da ameaça que representa para o Oriente Médio e o mundo o conflito sírio.

O enviado internacional chegou na sexta-feira passada na Síria, dentro de uma viagem pela região que o levou também à Jordânia, Líbano, Egito, Iraque, Turquia, Irã e Arábia Saudita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.