REUTERS
REUTERS

BBC afirma que fará inquérito ‘robusto’ sobre famosa entrevista com princesa Diana

Jornalista da emissora é acusado de ter usado documentos falsos para obter gravação

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2020 | 21h40
Atualizado 09 de novembro de 2020 | 22h45

LONDRES - O chefe da BBC do Reino Unido informou nesta segunda-feira, 9, que a emissora conduzirá uma investigação sobre como seus funcionários conseguiram uma famosa entrevista com a princesa Diana em 1995, em meio a acusações de seu irmão, Earl Spencer, de que ela teria sido enganada para participar do vídeo.

Durante a entrevista, que foi assistida por mais de 20 milhões de telespectadores no Reino Unido, Diana chocou o país ao admitir um caso e dar detalhes de seu casamento fracassado com o príncipe Charles, herdeiro do trono.

"A BBC está levando isso muito a sério e queremos chegar à verdade", disse Tim Davie, diretor-geral da BBC, em um comunicado sobre as alegações de Spencer. "Estamos no processo de comissionar uma investigação robusta e independente."

Este mês, Spencer disse que a BBC não se desculpou pelo que ele chamou de “documentos falsificados” e "outro engano" que o levaram a apresentar o jornalista Martin Bashir a Diana.

O Daily Mail publicou supostas anotações de Spencer feitas durante uma reunião com Bashir e Diana em 1995. O tablóide afirma que o jornalista fez uma série de alegações na tentativa de obter a entrevista, entre elas a de que Diana estava sendo grampeada pelos serviços de segurança e que dois assessores seniores estavam sendo pagos para fornecer informações sobre ela.

Em postagens publicadas no Twitter no último domingo, 8, Spencer disse que sabia que Bashir havia usado extratos bancários falsos e outras formas de desonestidade para obter a entrevista, mas acrescentou que "o que descobri há apenas 2 semanas...é que a BBC também sabia. Não só sabia sobre, mas o encobriu”.

Sua afirmação foi feita após a divulgação de documentos da BBC após solicitações feitas por meio do Freedom of Information Act de um jornalista que pesquisava a entrevista. Bashir não se pronunciou sobre o assunto. A agência Reuters não conseguiu contatá-lo.

A BBC afirma que o jornalista, que ganhou fama mundial com a entrevista Diana e atualmente é correspondente para assuntos religiosos da emissora, estava em licença médica, se recuperando de uma cirurgia cardíaca e da covid-19.

Casamento infeliz

A entrevista ao Panorama foi o primeiro comentário público de Diana sobre sua complexa união com Charles, embora o autor Andrew Morton tenha dito que ela cooperou secretamente com seu livro de 1992, que revelou pela primeira vez como ela estava presa em um casamento infeliz.

O comentário que ela fez na entrevista a Bashir –  "éramos três neste casamento, então estava um pouco lotado" –  uma referência a Charles reacendendo seu relacionamento com sua agora segunda mulher, Camilla, foi particularmente prejudicial para o príncipe.  O casal se divorciou em 1996 e ela morreu aos 36 anos em um acidente de carro em Paris no ano seguinte. /REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.