BBC denuncia fraude no resgate da recruta Jessica

A recruta Jessica Lynch se tornou um ícone da guerra no Iraque, e seu resgate de um hospital iraquiano pelas forças americanas foi divulgado em todo o mundo como um grande momento patriótico. Mas médicos que trataram de Jessica no hospital dizem que não havia do que resgatá-la: ela estava em tratamento, e os guerrilheiros que a haviam capturado já tinham fugido.Lynch, de 19 anos, foi capturada quando sua companhia se perdeu nos arredores de Nasiriya e foi emboscada. Nove de seus colegas foram mortos e ela, levada ao hospital local, que no momento estava repleto de fedayin, os guerrilheiros leais a Saddam Hussein. Oito dias depois forças americanas invadiram o hospital, com uma câmera para gravar os eventos. Os soldados disseram estar sob forte fogo, com tiros vindo de fora e de dentro do prédio, mas eles conseguiram pegar Lynch e levá-la ao helicóptero. Alegou-se que ela estava com feridas de faca e tiros, e que havia sido esbofeteada no leito do hospital, e interrogada.Mas médicos iraquianos de Nasiriya dizem ter dado à americana o melhor tratamento possível nas circunstâncias. Ela recebeu atenção do único especialista disponível. ?Eu a examinei, vi que tinha um braço quebrado, uma coxa quebrada e um tornozelo deslocado?, disse o médico Harith a-Houssona. ?Não houve tiroteio, nenhuma bala em seu corpo, nenhuma facada - só um acidente de trânsito. Eles querem distorcer a situação?. Testemunhas disseram à BBC que as forças americanas sabiam que os combatentes iraquianos tinham fugidio dias antes da invasão do hospital. ?Ficamos surpresos. Por que isso? Não havia militares, não havia soldados no hospital?, disse Anmar Uday, outro médico do hospital. ?Foi como um filme de Hollywood. Eles gritavam ?vai, vai, vai?, com armas e festim, festim e o som de explosões. Fizeram um show - um filme de ação como Sylvester Stallone ou Jackie Chan?. Dias antes do suposto ataque, Harith havia combinado devolver Jessica aos americanos numa ambulância, mas quando a ambulância se aproximou do acampamento americano, os soldados abriram fogo.As informações são do site da BBC. Para ler o noticiário da BBC em português, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.