BC argentino critica senadores

O presidente do Banco Central da Argentina, Pedro Pou, acusou hoje, em depoimento no Senado, os parlamentares de manipularem a investigação de lavagem de dinheiro para obter ganhos partidários. "É hora de pararmos de sermos manipulados pelos interesses políticos de uns poucos e começarmos a trabalhar nas questões que realmente preocupam o povo argentino", disse Pou.Ele prometeu provar sua inocência: "vou provar sem sombra de dúvida a falsidade de todas as acusações contra mim". Pou disse que retornará nesta quinta-feira para apresentar as evidências adicionais em defesa de suas ações como presidente do BC. Pou está sendo acusado por dois parlamentares da Aliança - coalizão governista - de ter supostamente escondido evidências de lavagem de dinheiro por Raul Moneta, o ex-presidente do Banco da República - instituição que foi fechada pelo BC. Moneta é amigo íntimo do ex-presidente Carlos Menem, que indicou Pou para a presidência do BC em 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.