BC da Venezuela fecha mercado de câmbio por tempo indeterminado

O Banco Central da Venezuela suspendeu as negociações do mercado de câmbio a partir de hoje e até nova ordem, informou Domingo Maza, um dos diretores do BC. A medida é uma tentativa de proteger as reservas estrangeiras do país, "entre outras coisas", disse Maza por telefone. Ele não quis comentar se o governo está estudando outras medidas. As reservas estavam em US$ 11,05 bilhões na segunda-feira, uma queda em relação aos US$ 11,93 bilhões no início do ano, segundo as estatísticas do BC. Os traders disseram que o BC vinha injetando até US$ 70 milhões por dia no mercado de câmbio nas últimas semanas numa tentativa fracassada de conter a queda do bolívar (US$ 1 = 1.853 bolívares), que perdeu mais de 25% desde o início do ano. Em 2002, o bolívar caiu 46% ante o dólar. O bolívar chegou a cair a 1.975 por dólar ontem, em meio à forte demanda por dólares, com os venezuelanos buscando refúgio na moeda norte-americana por causa dos temores de que o governo será forçado a impor controles de câmbio dado o efeito devastador da greve geral de 52 dias sobre a economia. Alguns analistas prevêem que o PIB encolherá 40% no primeiro trimestre. O governo está ficando rapidamente sem recursos por causa da paralisação das atividades da indústria do petróleo, que responde por cerca da metade da receita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.