BC russo diz que elevará reservas para níveis 'super confortáveis'

A presidente do banco central da Rússia, Elvira Nabiullina, disse nesta quinta-feira que a autoridade quer elevar as reservas internacionais do país para níveis "super confortáveis", mas está pronta para vender dólares se o enfraquecimento do rublo gerar riscos para a estabilidade financeira.

AE, Estadão Conteúdo

04 de junho de 2015 | 10h01

Segundo Elvira, não existe prazo específico para levar as reservas para cerca de US$ 500 bilhões, do nível atual de US$ 360 bilhões. "Isso será feito suavemente e ao longo de pelo menos um ano", comentou. O BC russo começou a comprar entre US$ 100 milhões e US$ 200 milhões por dia em meados de maio, para recompor as reservas, que caíram fortemente quando a autoridade interveio no mercado no fim do ano passado para conter a queda do rublo.

O BC russo deve se reunir no dia 15 de junho e analistas acreditam que haverá uma nova redução nas taxas referenciais de juros. Também serão revisadas as projeções econômicas, que devem melhorar um pouco e se aproximar das estimativas do governo russo, segundo Elvira. O Ministério de Economia prevê que o PIB encolherá 2,8% este ano, enquanto em março o BC estimava uma contração de 4%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaBCreservas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.