BCE: Europa precisa de paciência com medidas

O representante da Estônia no conselho do Banco Central Europeu, Ardo Hansson, afirmou hoje que a situação da Europa nos últimos meses parece ter adquirido um tom mais positivo, mas defendeu uma aproximação mais paciente na implementação de medidas de reestruturação e criação de novas instituições. "Na maioria dos países, os déficits orçamentários estão caindo, reformas estruturais estão sendo implementadas e o Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês) está sendo estabelecido."

PATRÍCIA BRAGA, Agência Estado

20 de outubro de 2012 | 12h25

Hansson também afirmou que o BCE "fez muito" para favorecer a estabilidade e que "agora a responsabilidade é dos governos".

Hansson assumiu a direção do Banco Central da Estônia no começo deste ano e, desde então, conseguiu obter mais influência para o pequeno país dentro do conselho diretor do BCE. Ele é amplamente considerado um aliado forte do presidente do BC europeu, Mario Draghi, e tem defendido as ações tomadas pela instituição na resolução da crise de divida e redução nas incertezas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Ardo HanssonBCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.