'Beatriz' vira furacão em frente à costa do Pacífico mexicano

Serviço Meteorológico Nacional classifica o fenômeno como 'forte' e declarou zona de alerta desde Tecpan de Galeana até cabo Corrientes

Efe,

21 de junho de 2011 | 01h31

MÉXICO - O fenômeno "Beatriz" se tornou na segunda-feira, 20, o segundo furacão da atual temporada no Pacífico, em frente à costa mexicana, informou o Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

O "Beatriz" alcançou ventos máximos de 120 km/h, e se tornou furacão de categoria 1 na escala Saffir Simpson, que vai até 5.

 

Às 22h locais (0h de Brasília), o furacão era localizado 140 quilômetros ao sudeste de Manzanillo (Colima) e 40 quilômetros ao sul de Punta San Telmo (Michoacán).

 

O SMN classifica o índice de periculosidade de "Beatriz" como "forte" e declarou zona de alerta desde Tecpan de Galeana (Guerrero) até Cabo Corrientes (Jalisco).

 

O fenômeno climático se desloca rumo ao noroeste a 19 km/h, e ficará perto do litoral em sua trajetória, e abrirá rumo ao mar, disse uma fonte do SMN.

O Sistema Nacional de Defesa Civil recomendou a restrição de todo os tipos de navegação aérea e marítima na área afetada e também que seja divulgada a proibição das atividades aquáticas de lazer no mar e em regiões de praias.

 

O órgão também pediu que sejam extremadas as precauções quanto ao trânsito de veículos em estradas principais e caminhos rurais nas zonas afetadas por inundações.

 

O exército, por sua vez, destacou 155 militares nos bairros Llano Largo, Punta Diamante e Progreso, no município de Acapulco, estado de Guerrero, afetados por inundações causadas pelo "Beatriz".

 

A primeira tempestade da atual temporada no Pacífico, o "Adrián", evoluiu a furacão de categoria 4 até que há nove dias se dissipou sem afetar gravemente o território mexicano.

 

As autoridades mexicanas preveem que na temporada de furacões deste ano se formarão 17 ciclones tropicais em cada um dos oceanos Pacífico e Atlântico, dos quais 14 podem atingir o México em suas diferentes escalas (depressão, tempestade tropical ou furacão).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.