Bebê morre em posto do Exército de Israel

Um fotógrafo palestino desesperado denunciou nesta sexta-feira que seu filho de cinco dias morreu por causa de uma longa espera em um posto de bloqueio imposto pelo Exército de Israel, impedindo que a criança fosse levada ao Hospital de Nablus, na Cisjordânia, onde poderia ter sido salva."Perdi meu único filho, que se chamava Dunya, que em árabe significa vida, por causa desses malditos postos de bloqueio", disse Nasser Shtayyeh, de 32 anos, que trabalha como fotógrafo da agência de notícias Associated Press em Nablus.O Exército israelense não comentou o caso. Shtayyeh contou com a voz embargada que tentou levar seu filho recém-nascido de sua casa, no povoado de Salem, até o Hospital de Nablus, a apenas cinco quilômetros de distância."Dunya nasceu prematuramente e com problemas respiratórios. Precisava de oxigênio com urgência, mas ficamos parados durante mais de três horas para fazer um percurso que normalmente leva apenas alguns minutos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.