Bebida ilegal estragada mata pelo menos 125 na Índia

Um lote adulterado de bebida alcoólica matou pelo menos 125 pessoas no estado de Bengala Ocidental, no leste de Índia, e outras dezenas estão chegando a um hospital rural com sintomas de envenenamento.

RU, REUTERS

15 de dezembro de 2011 | 12h37

As mortes aconteceram poucos dias depois de um incêndio em um hospital ter matado 93 pessoas no mesmo estado. Ambos os desastres destacam os baixos padrões de saúde e segurança na nação de 1,2 bilhão de pessoas, que se moderniza rapidamente.

Moradores de Mograhat, uma cidade a cerca de 50 quilômetros ao sul da capital de Bengala Ocidental, Calcutá, adoeceram gravemente depois de ingerir bebida alcoólica de várias lojas ilegais. Ambulâncias traziam mais pacientes dos vilarejos para a cidade em intervalos de poucos minutos.

"Ele bebeu o álcool ontem de noite... não percebemos que sua saúde estava se deteriorando", disse Zamir Sardar sobre seu tio de 32 anos, Jahangir Sardar, um cortador de couro, que morreu nesta quinta-feira.

"De manhã parecia que havia algo muito errado, ele gritava de dor. Então nós o levamos para o hospital assim que pudemos, mas ele morreu em algumas horas", disse à Reuters.

Pacientes meio inconscientes foram levados ao hospital em macas, e tratados no chão por causa da falta de camas.

Um documento hospitalar visto por uma testemunha da Reuters listava 81 mortos, enquanto médicos no hospital diziam que o total aumentava rapidamente. A emissora CNN-IBN informou que havia 131 mortes.

Mortes em massa por ingestão de bebidas ilegais são comuns na Índia, onde os pobres costumam ingerir "bebidas alcoólicas do campo" que são mais baratas do que as vendidas em lojas licenciadas.

Tudo o que sabemos sobre:
INDIALICORMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.