Belga é culpada por matar amiga ao sabotar paraquedas

A professora Els Clottemans, de 26 anos, foi considerada culpada hoje na Bélgica pela morte de Els Van Doren. Clottemans teria sabotado o paraquedas de Doren por ciúme, já que as duas estavam envolvidas com o mesmo homem. O veredicto encerrou um julgamento que durou um mês e não apresentou provas cabais sobre a razão pela qual o paraquedas principal e de segurança que não abriram durante o salto realizado em 18 de novembro de 2006, no leste do país europeu.

AE-AP, Agência Estado

20 de outubro de 2010 | 19h50

Van Doren, então com 38 anos, saltou naquele dia com outros 11 paraquedistas, dentre eles Clottemans, de um pequeno avião que estava a 4.500 metros de altura. Os 12 jurados concordaram com o argumento da acusação de que as evidências eram circunstanciais, mas não determinantes. Para eles, o crime foi cometido por ciúme: as duas mulheres estavam envolvidas com o mesmo homem, um paraquedista holandês, que Clottemans queria para si. Ela e Van Doren eram integrantes do mesmo clube de paraquedismo.

As provas mostraram que ela enviou cartas anônimas sobre a vida amorosa de Van Doren para amigos em comum e que é psicologicamente instável, tendo tentado suicídio em 2006. A sentença será anunciada amanhã. A pena máxima para Clottemans é a prisão perpétua.

Tudo o que sabemos sobre:
Bélgicamorteamigaparaquedassabotagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.