Bélgica acusa seis supostos extremistas por terrorismo

Autoridades belgas acusaram hoje seis suspeitos de envolvimento com extremistas da Al-Qaeda por pertencerem a um grupo terrorista. Entre os acusados está a marroquina Malika El Aroud, que escreve na web em francês sob o pseudônimo de Oum Obeyda, conhecida por pregar a guerra santa na internet. Um juiz decidiu que havia provas insuficientes para manter outros oito suspeitos, segundo uma porta-voz. As 14 pessoas foram detidas ontem em uma operação antiterror.Segundo um porta-voz da promotoria federal, os seis acusados formavam o núcleo de um grupo terrorista. No grupo havia um militante que supostamente planejava realizar um atentado suicida. A porta-voz disse que, apesar de um ano de investigações, não estava claro se um atentado terrorista do grupo era iminente.Entre os detidos, estão quatro cidadãos belgas, que estiveram no Paquistão e no Afeganistão desde o final do ano passado, informou ontem a polícia. Dois deles voltaram à Bélgica há alguns meses e começaram a ser vigiados pela polícia. Um terceiro, o suposto candidato a suicida, retornou à Bélgica na semana passada. Os outros detidos eram suspeitos de "oferecer apoio logístico e material" à missão.Desde o ano passado a polícia belga investiga os suspeitos, quando obteve informações de que grupos tentariam libertar o tunisiano Nizar Trabelsi, que cumpre uma sentença de dez anos de prisão por ter planejado, em 2001, um ataque a uma base militar na Bélgica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.