Bélgica busca responsável por ataque em museu judaico

Tiroteio ocorreu na véspera da eleição nacional belga; 4 pessoas foram mortas

AE, Agência Estado

25 Maio 2014 | 16h17

A Bélgica lançou uma busca nacional neste domingo, 25, pelo atirador que entrou no Museu Judaico neste sábado, 24, sacou um rifle, matou quatro pessoas e deixou o local.

O ataque levou autoridades belgas a imediatamente colocarem em prática medidas antiterrorismo e aumentarem a proteção em locais judeus, em meio ao que foi visto como um ataque anti-semita. O tiroteio ocorreu na véspera da eleição nacional belga e da escolha do continente europeu para o Parlamento.

A quarta vítima do ataque morreu na tarde deste domingo, segunda uma autoridade do governo belga. Ninguém assumiu responsabilidade pelo tiroteio. Líderes da Bélgica, da França e de Israel, além do papa Francisco, condenaram o ataque. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Bélgica ataque museu

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.