Bélgica condena freiras ruandesas por atrocidades

Um tribunal belga condenou ontem duas freiras católicas ruandesas por terem ajudado a milícia hutu a massacrar milhares de refugiados tutsis durante o genocídio em Ruanda, em 1994. Num processo histórico ? foi a primeira vez e que um tribunal civil de um país julgou acusados de crimes de guerra de outro país ?, o júri de sete homens e cinco mulheres também condenou o ex-ministro ruandês dos Transportes Alphonse Higaniro e um ex-professor de física da Universidade de Butare, no sul do país, Vincent Ntezimana, por crimes de guerra. Leia mais no Estadão..

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.