Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Francois Mori / AP
Francois Mori / AP

Bélgica mantém alerta de ameaça terrorista em nível máximo nas proximidades da capital

Governo havia elevado status para nível mais alto em sinal de uma ameaça ‘séria e iminente’; policiais belgas prenderam cinco pessoas

O Estado de S. Paulo

23 de novembro de 2015 | 17h36

BRUXELAS - O governo da Bélgica mantém o alerta de ameaça terrorista nas proximidades da capital Bruxelas para o nível 4 - o mais alto - em sinal de uma ameaça “séria e iminente”. O status havia sido elevado para 3 no restante do país em 14 de novembro, indicando “uma ameaça possível ou provável”.

As unidades especiais da polícia da Bélgica fizeram sete inspeções em imóveis em Bruxelas e em Liège, e prenderam cinco pessoas, informou a procuradoria federal.

Desde domingo foram presas 21 pessoas, que serão interrogadas pela polícia, acrescentou a procuradoria em comunicado, em que desmentiu que o principal suspeito dos atentados de Paris, Salah Abdeslam, estivesse na BMW preta que participou de uma fuga no final de semana. Entre os objetos apreendidos nas operações há 26 mil euros.

O veículo, que não parou em uma blitz de rotina da polícia, foi identificado e a investigação concluiu que "não há nenhum vínculo com a operação em andamento".

Tanto o jornal Le Soir como o Livre Bélgique indicaram ontem à noite que unidades especiais viram nos arredores de Liège por volta das 18h30 (16h30 em Brasília) um suspeito que poderia ser Salah Abdeslam.

Ele teria sido visto em uma BMW modelo 3 ou 5 que se dirigia para a rodovia E40 em direção à Alemanha.

Ao longo do dia, o Ministério Público informará quantas pessoas serão apresentadas ao juiz de instrução e quantos detidos serão mantidos presos ou colocados em liberdade. /REUTERS e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
ameaçaatentatos terroristasBélgica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.