Bélgica: políticos chegam a acordo para formar governo

O político Elio Di Rupo teve uma reunião com o rei da Bélgica, Albert II, na tarde desta quinta-feira, e poderá ser encarregado pelo monarca para formar um novo governo no país, que está há 530 dias sem governo. Di Rupo conduziu uma maratona de negociações desde a sexta-feira passada para formar um novo governo, logo após a agência de classificação de risco Standard & Poor''s rebaixar o rating da Bélgica. A Bélgica está em impasse político desde 13 de junho de 2010.

AE, Agência Estado

01 de dezembro de 2011 | 16h40

Políticos belgas disseram que concordaram com um rascunho de plano de governo, de acordo com um comunicado divulgado pelo palácio real. "O rei recebeu o negociador chefe Elio Di Rupo nesta tarde, o qual deu ao monarca uma cópia do acordo de governo", disse o comunicado palaciano. Di Rupo é líder do Partido Socialista Belga.

"Existe um acordo completo sobre todas as questões, mas ocorrerá uma reunião definitiva no final da tarde de hoje", disse um porta-voz do Partido Democrata Cristão, que fará parte da coalizão de governo comandada por Di Rupo.

Di Rupo representa em grande parte o eleitorado franco-belga, os 4,5 milhões da Valônia, região da Bélgica onde o idioma é o francês. Ele tem dificuldades em falar o flamengo - dialeto do holandês falado pelos 6,5 milhões de belgas de Flandres, a parte holandesa do país.

Di Rupo tenta formar uma coalizão de governo prometendo cortes de ? 11,3 bilhões (US$ 15,3 bilhões) no orçamento do governo. A Bélgica, como país da zona do euro, também é atingida pela crise financeira.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.