REUTERS/Aly Song
REUTERS/Aly Song

Bélgica processará Google por não desfocar imagens de áreas de defesa

Governo diz que serviços como Google Earth e Google Maps comprometem segurança nacional; empresa americana diz que trabalha com Bruxelas há dois anos e faz as alterações quando solicitado

O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2018 | 10h13

BRUXELAS - O Ministério da Defesa da Bélgica vai processar o Google por não cumprir seus pedidos para desfocar imagens de satélites de áreas militares sensíveis, disse uma porta-voz do ministério na sexta-feira, 28.

Citando a segurança nacional, o ministério disse ter solicitado que áreas como bases aéreas e usinas nucleares sejam desfocadas no serviço de mapeamento por satélite do Google.

“O Ministério da Defesa processará o Google”, disse a porta-voz, sem dar mais detalhes.

O Google cumpriu solicitações semelhantes de outros governos devido à preocupação sobre eventual comprometimento da segurança por seus programas de mapas Google Earth, Google Maps e pelo Street View.

O Google, uma unidade da Alphabet Inc, afirmou que está trabalhando com o governo da Bélgica há mais de dois anos para responder as questões levantadas pelo Ministério de Defesa.

"É uma pena que o Departamento de Defesa da Bélgica tenha decidido tomar essa decisão", disse Michiel Sallaets, porta-voz do Google no país. "Trabalhamos com eles há mais de dois anos, fazendo alterações em nossos mapas onde solicitado e quando é algo legal." / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.