Bélgica procura explicação sobre espionagem dos EUA

A Bélgica se juntará a França e a Alemanha para pedir respostas aos Estados Unidos sobre as recentes acusações de espionagem supostamente cometidas pela inteligência

AE, Agência Estado

25 de outubro de 2013 | 01h49

Norte-americana, afirmou o primeiro-ministro belga, Elio Di Rupo, após uma reunião com líderes de governo da União Europeia (UE).

"Muitos de nós estávamos sujeitos à espionagem", disse Di Rupo. "O mínimo que podemos esperar é que os países e os serviços de segurança mudem as suas práticas", completou.

Os e-mails pessoais de Di Rupo teria sido invadido e a procuradoria federal da Bélgica está investigando uma queixa de maior operadora de telecomunicações do país, a Belgacom, de que foi espionada por outro país.

O premiê belga disse que enquanto os serviços secretos desempenham um papel fundamental para evitar ataques terroristas, os aliados precisam confiar uns nos outros.

"Os serviços de segurança são absolutamente vitais para o combate ao terrorismo", afirmou Di Rupo.

"Mas é preciso haver um melhor relacionamento entre os países europeus e os serviços de segurança norte-americanos. Precisamos evitar que os países espionem uns aos outros quando eles são aliados. Eu não estou acusando ninguém", disse o primeiro-ministro da Bélgica. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bélgicaespionagemeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.