Virginie Lefour/Efe
Virginie Lefour/Efe

Bélgica terá governo após 541 dias de impasse político

Crise política do país pode acabar nesta terça, quando toma posse novo gabinete de coalizão

Agência Estado

05 de dezembro de 2011 | 14h56

BRUXELAS - O primeiro-ministro Elio Di Rupo conseguiu montar uma frágil coalizão de governo e poderá acabar com a crise política da Bélgica na terça-feira, quando ele e seu gabinete de ministros forem empossados pelo rei Albert II. O país está há 541 dias sem governo, mas o palácio real confirmou nesta segunda-feira que o gabinete de Di Rupo tomará posse na terça.

 

O vice-primeiro-ministro Laurette Onkelinx, que está deixando o cargo, disse nesta segunda-feira que a grande coalizão de socialistas, democratas-cristãos e liberais, dividida em partes iguais entre partidos francófonos e flamengos, incluirá 13 ministros com Di Rupo como o primeiro premiê francófono da Bélgica em quase 40 anos.

 

As negociações na Bélgica, que se intensificaram na semana passada, foram concluídas após reuniões que duraram a madrugada inteira desta segunda-feira e só acabaram à tarde, quando os partidos decidiram qual ficará com cada ministério. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.