Bélgica terá que negociar coalizão para formar governo

A Bélgica mais uma vez terá que negociar uma coalizão entre a esquerda e a direita para formar um governo após as eleições nacionais. Há quatro anos, o país demorou 541 dias para chegar a um acordo, o que aumentou o nervosismo nos mercados financeiros, já que os partidos discordavam sobre mudanças constitucionais para dar à região de Flanders mais autonomia.

AE, Agência Estado

26 Maio 2014 | 02h05

Agora, a mesma questão irá retornar. O partido de direita N-VA sagrou-se vencedor em Flanders, enquanto o Partido Socialista ganhou em Wallonia. "Nosso complicado país se tornou ainda mais complicado", disse o líder do N-VA, Bart De Wever.

As projeções mostram que De Wever conquistou 34 dos 150 assentos no Parlamento, um salto de 7 sobre as últimas eleições, tornando-se o maior partido com representantes. O Partido Socialista, do primeiro-ministro Elio Di Rupo, perdeu um assento, recuando para 25 representantes, segundo mostraram as projeções.

Durante a campanha eleitoral, Di Rupo e De Wever usaram todas as oportunidades para ressaltaram o quanto não gostam um do outro. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Bélgica eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.